A pandemia não deve ser tratada como guerra, mas sim como uma crise humanitária, tal como Débora Diniz propôs em debate em Princeton. A consideração da pandemia como crise humanitária expõe a desigualdade e traz as pessoas mais vulneráveis para o centro da resposta (populações de baixa renda, trabalhadores informais, MEIs). Nesse caso, a resposta…

O CONTEXTO DA PANDEMIA • Doença de rápido contágio, com 14 a 20% de casos graves, 5% demandando cuidado intensivo, dos quais metade necessitarão de ventilação mecânica: • Salto de espécie ocorre em meados de novembro de 2019; • 150 dias depois, ela já está presente em todos os continentes do mundo, com mais de…

MSF está aprendendo e criando seus protocolos ao lado de autoridades sanitárias nacionais, da OMS e de pesquisadores, adotando a estratégia dúplice de continuidade e adaptação. Para tanto, estabeleceu uma série de prioridades, que incluem: Populações mais vulneráveis devem estar no centro da resposta; Manutenção da operação dos sistemas de saúde; Proteção dos profissionais de…

A resposta internacional ao COVID19 se deu nos marcos do Regulamento Sanitário Internacional. Essa resposta foi fragilizada pelo (i) subfinanciamento da Organização Mundial da Saúde (OMS); (ii) subfinanciamento e ataques aos quadros técnico-científicos dos Estados; e, (iii) enfraquecimento da agenda dos sistemas universais de saúde. A despeito de um contexto pouco favorável e de suas fragilidades, a atuação da…

© 2020 MAPI - IRI | PUC Rio
Top
Siga-nos: