Notícias

10/09/2020

Mulheres Indígenas Desafiando a Ordem Global: Soberanias Vernaculares

AULA INAUGURAL 2020.2

Dia 17 de Setembro às 13 horas.

As mulheres indígenas continuam a ser imaginadas como sujeitos passivos à margem da tomada de decisões políticas. Na realidade, contudo, elas são dinâmicas na política internacional, e suas formas de resistência influenciam a soberania do Estado na América Latina. Manuela Picq utiliza o caso das mulheres Kichwa no Equador para mostrar como as mulheres indígenas desafiam a política mundial de forma fundamental. Apesar da justaposição de opressões que atravessa a vida dessas mulheres (desde a violência socioeconômica até a sexual), seu ativismo político lhes permitiu alcançar direitos inigualáveis na constituição de 2008 - a primeira a garantir explicitamente os direitos das mulheres indígenas e a primeira no mundo a exigir a paridade de gênero na administração da justiça. Combinando olhares feministas com estudos indígenas, a pesquisa interdisciplinar de Manuela Picq expande os debates conceituais sobre a soberania do Estado nas relações internacionais.

----

Manuela Lavinas Picq é professora de Relações Internacionais na Universidad San Francisco de Quito (USFQ), Equador, e Loewenstein Fellow em Amherst College, EUA. É também co/autora de cinco livros, e sua pesquisa com povos indígenas e gênero e sexualidades em relações internacionais a levou a Freie Universität (2015), Institute for Advanced Study (2013) e Woodrow Wilson Center (2005).

O evento será transmitido online via plataforma Zoom / Faça a sua inscrição.  

Você pode acompanhar também pelo canal do IRI no Youtube. Inscreva-se para receber a notificação da transmissão.   

voltar