Notícias

09/03/2021

Agenda do Laboratório de Metodologia 2021.1

O Laboratório de Metodologia (LabMet/IRI-PUC-Rio) anuncia sua agenda para o primeiro semestre de 2021.

As fichas de inscrição, as ementas e os programas completos serão disponibilizados ao longo do semestre em nosso site (labmetodologia.com), na aba “atividades”. As inscrições também serão divulgadas por e-mail e pelas redes do IRI. Lembramos que as vagas externas são limitadas e dependem de confirmação por parte da equipe do LabMet, mas as internas (para a pós do IRI) são automaticamente aceitas.

***

Em função da pandemia causada pelo coronavirus permaneceremos realizando nossas atividades remotamente através da plataforma Zoom. Neste semestre o LabMet oferecerá dois minicursos (9h totais) e uma oficina (6h totais). As temáticas oferecidas foram pensadas com vistas a priorizar metodologias que podem ser utilizadas para a condução de pesquisas em períodos de distanciamento social. Você encontra maiores informações sobre a questão no Guia de pesquisa na quarentena: Obstáculos e possibilidades para as ciências humanas e sociais em isolamento social” que elaboramos em parceria com o Laboratório de Humanidades Digitais  (dhLab/PUC-Rio).

Nos dias 26, 28 e 30 de abril, das 18h às 21h, ofereceremos o minicurso “Abordagens quantitativas na metodologia de pesquisa social” ministrado pela Dra. Moema Guedes (Departamento de Ciências Sociais e Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da UFRRJ). O minicurso curso pretende apresentar de forma introdutória algumas técnicas de pesquisa de cunho quantitativo utilizadas na pesquisa social. Além de contextualizar o surgimento e as possíveis utilizações dessas técnicas, busca-se explorar o diálogo entre metodologia e teoria partindo dos estudos de gênero e desigualdades.

Em maio, será oferecido o minicurso “Histórias de vida na contemporaneidade. Pistas para adiar o fim do mundo”, a ser ministrado pela Dra. Lúcia Ozório (Paris 8  e Paris 13 - Nord; PUC-Rio) nos dias 24, 26 e 28 de maio, das 18h às 21h. O curso trará questões sobre o como fazer para reinventar novas coordenadas de enunciação face a este i-mundo colonialista, capitalista. Para enriquecer esta problemática serão trazidas a noção de história de vida na sua dimensão político-epistemológica-decolonialista, como transição paradigmática no campo das ciências sociais. Além disso, abordará estratégias para coleta de lembranças na biografia; o momento biográfico além de outras fontes documentais para a pesquisa e, discutirá quais os limites da elaboração das histórias de vida.

Por fim, nos dias 07 e 09 de junho, o Dr. Lucas Freire (CPDOC- FGV) oferecerá a oficina “A pesquisa antropológica com documentos”. O objetivo desta oficina é apresentar aos estudantes os pressupostos da pesquisa antropológica com documentos a partir da discussão de trabalhos etnográficos que abordam o lugar central ocupado pelos documentos na constituição de determinadas situações sociais que vão desde certificar o sexo/gênero de uma pessoa a decretar um estado de calamidade pública. Destaca-se ainda que o acúmulo teórico e metodológico nesse campo nos oferece algumas dicas valiosas sobre as possibilidades e os caminhos para a investigação antropológica em tempos de isolamento social.

 

voltar