Luis Manuel Rebelo Fernandes

Doutor em Ciência Política

Possui graduação em Relações Internacionais pela Georgetown University (1979), mestrado em Ciência Política (Ciência Política e Sociologia) pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro – IUPERJ (1989) e doutorado em Ciência Política (Ciência Política e Sociologia) pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro – IUPERJ (1997). Atualmente é professor do Instituto de Relações Internacionais (IRI) da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e professor adjunto da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Como gestor público, exerceu as funções de Secretário Executivo do Ministério da Ciência e Tecnologia, Presidente da Financiadora de Estudos e Projetos – FINEP, Diretor Científico da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro – FAPERJ, Secretário Executivo do Ministério do Esporte e Coordenador do Grupo Executivo da Copa do Mundo 2014, além de Assessor Especial do Ministro da Defesa. Sua atividade de pesquisa concentra-se em temas de Economia Política das Relações Internacionais; com destaque para os Desafios da Inovação e do Desenvolvimento na Era do Conhecimento, a Reconfiguração das Relações de Poder no Sistema Internacional Pós-Guerra Fria e as Transformações nos Estados Socialistas e Ex-Socialistas.

Ensino

IRI2135 – Economia Política Internacional

Orientação

Dissertação de mestrado

 

1. Andréa Gomes Stelet. Política de Internacionalização do Audiovisual Brasileiro em Questão. 2019. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. (Orientador)

 

2. Sofia Escobar Samorio. A Volta de Raul Prebisch: Estudo sobre as implicações do relançamento pela CEPAL. 2018. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador)

 

3. Lucas Silva Ferreira Nunes. O Papel do Fundo Monetário Internacional nas Políticas da Troika em Relação à Crise Grega: uma crítica neogramsciana. 2018. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador)

 

4. Bruna Figueiredo Gonçalves. A Governança Global da Terra: as iniciativas multilaterais para a regulação do fenômeno Land Grabbing. 2018. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador)

 

5. Eduardo Palma de Seixas. China e o Realismo: a Rota da Seda como Projeto de Consolidação e Projeção de Poder. 2017. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. (Orientador)

 

6. Raduan Eugênio Hussak van V. Meira. Papeis e Desenvolvimento no Brasil, Chile e Venezuela. 2015. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Católica do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador)

 

7. Santina Rafaella Lucente. A Desigualdade na Europa: sua definição, importância e origem analisada através do papel do Estado e da mundialização do capital. 2014. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. (Orientador)

 

8. Bruno Macchiute Neves de Oliveira. O Regime de propriedade intelectual e os ciclos sistêmicos de acumulação: as dinâmicas da hegemonia e da crise no sistema-mundo moderno capitalista. 2013. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador)

 

9. Marcos Daemon Barbosa. As crises de abastecimento de 2005 a 2009 e seus impactos na formulação da Política Energética Alemã. 2012. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. (Orientador)

 

10. Miguel Borba de Sá. Pachamama vs. Wall Street: uma análise do processo de nacionalização dos hidrocarbonetos na Bolívia e suas implicações para as lutas sociais e dinâmicas políticas na América Latina. 2009. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador)

 

11. Jean Marie Léon Degiron. Os Impactos da Heterogeneidade e dos Antagonismos Internos na Conduta da Política Externa Brasileira: Um estudo do caso do Convênio de Pagamentos e Créditos Recíprocos (CCR) da Associação Latino-Americana de Integração (ALADI). 2008. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Católica do Rio de Janeiro. (Orientador)

 

12. Mariana Montez Carpes. A política nuclear brasileira no contexto das relações internacionais contemporâneas: domínio tecnológico como estratégia de inserção internacional. 2006. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador)

 

13. Tiago Nery. A economia do desenvolvimento na Amércia Latina: o pensamento da CEPAL nos anos 1950 e 1990. 2004. 0 f. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. (Orientador)

 

14. Laura de Castro Zoratto. Mecanismos de Solução de Controvérsias no Nafta e Mercosul: Lógicas Determinantes e seus reflexos sobre as Relações entre Estado e Empresa. 2004. 0 f. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. (Orientador)

 

15. Maurício Santoro Rocha. O 11 de Setembro e a Doutrina Bush. 2003. 0 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Política (Ciência Política e Sociologia)) – Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro. (Orientador)

 

16. Marisa Gandelman. O Poder do Conhecimento na Economia Política Global: o regime internacional da propriedade intelectual, da sua formação à regras de comércio atuais. 2002. 0 f. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. (Orientador)

 

17. Paulo Rogério dos Santos Baía. A Política como Boato: uma análise do programa de despoluição da Baía de Guanabara. 2001. 0 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Ambiental) – Universidade Federal Fluminense, . Orientador: Luis Manuel Rebelo Fernandes.

 

18. Virgilius de Albuquerque. International Lender of Last Resort: panacéia para as crises epidêmicas dos regimes financeiros. 2000. 314 f. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. (Orientador)

 

19. Leonardo Pace Alves. Análise da Literatura Estadunidense sobre a Política Externa Chinesa na Década de 1980. 2000. 105 f. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. (Orientador)

 

20. Isabella Andrea Guberman Oostrom. EURO: a busca de uma alternativa ao poder do dólar no sistema monetário internacional. 1999. 120 f. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. (Orientador)

Tese de doutorado

 

1. Anelise Freitas Pereira Gondar. Destinos Flutuantes, Futuros Imaginados: por uma História Global em educação colonial feminia alemã na primeira metade do Século XX. 2018. Tese (Doutorado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador)

 

2. Monise Raquel Valente da Silva. Lagos no Planeta Urbano: globalização e fragmentação na megacidade africana. 2013. Tese (Doutorado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador)

 

3. Carlos Maurício Pires e Albuquerque Ardissone. Ideias, Instituições e Lideranças na Política Brasileira de Propriedade Intelectual: uma abordagem comparada dos Governos Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva (1995-2010). 2011. Tese (Doutorado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. (Orientador)

 

4. Marisa Gandelman. A Economia Política do Capitalismo Cognitivo: desmaterialização do trabalho, do valor e do poder na sociedade do conhecimento. 2008. Tese (Doutorado em Doutorado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Luis Manuel Rebelo Fernandes.

 

5. Míriam Calábria. Controle de Ativos e Poder de Decisão nos Setores Desnacionalizados da economia Brasileira: a inserção do capital estrangeiro nas telecomunicações, energia elétrica e bancos. 2005. Tese (Doutorado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. (Orientador)

 

6. Arthur Ituassu. Embate de Tradições, a Limitação Cognitiva às Relações Brasil-Estados Unidos. 2005. Tese (Doutorado em Relações Internacionais) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. (Orientador)