Indicação ao Prêmio de Melhor Artigo de Pós-Graduação na ISA, por Pedro Paulo

Compartilhar

“Not so new as it seems: race and the problem of police militarization in Rio de Janeiro”, do mestrando Pedro Paulo, foi um dos indicados ao prêmio 2022 IPS Best Graduate Paper Award.

O artigo, apresentado na mesa “Cultures of Militarizarions: Global Perspectives” na conferência anual da International Studies Association em 2021, é uma tentativa de explorar as relações intrínsecas entre racismo e militarismo, militarismo e racismo. O argumento central explora a ideia de que a antinegritude é baseada na construção do “negro” como inimigo (militarismo) e inumano (racismo), duas lógicas entrelaçadas desde o colonialismo/escravismo. Nesse sentido, mais do que pensar a militarização como um processo em que a guerra/militar adentra as relações sociais – isto é, como ruptura ou exceção – podemos entende-la de forma intrínseca ao racismo anti-negro. Para isso, o autor explora as experiências de pessoas pretas que foram mortas no Rio de Janeiro pela polícia em contextos variados: com furadeira na mão, com saco de pipoca ou com guarda-chuva. Tais experiências explicitam a lógica de inimigo e de inumano, o racismo e o militarismo, que fazem com que matar e morrer seja corriqueiro na vida negra.

O artigo nomeado foi elaborado no contexto dos cursos da Pós-Graduação do IRI “Critical Studies on Security”, ministrado por Anna Leander e Monica Herz, e “Segurança Internacional”, ministrado por Kai Kenkel.

Tags

estado de exceçãoMilitarizaçãoRaçaRacismoSegurançaSegurança PúblicaViolênciaViolência de Estado