Reimaginando os contornos de gênero: intervenções artísticas no campo das masculinidades

Compartilhar

Neste artigo situa-se a discussão sobre gênero e masculinidades no contexto das suas qualificações e desqualificações hierárquicas da nossa humanidade. Partindo da violência estrutural e estruturante que marca as pós-colónias, como o Brasil, questionam-se as dinâmicas de violências raciais-genderizadas que reproduzem as normas, padrões e pactos imbricados de masculinidades hegemónicas. Desta forma, propõe-se um diálogo com práticas artístico-culturais periferizadas que redimensionam como incorporamos tais idealizações de gênero. Para esse fim, centramo-nos na produção do espetáculo Na Manha – desenvolvido no âmbito da residência artística do projeto de pesquisa-ação GlobalGRACE (Gênero e Culturas Globais de Igualdade), com a Companhia de Dança Passinho Carioca e sob a direção do coletivo de dança Mulheres ao Vento no Rio de Janeiro.

Autoras: Andréa Gill, Isabela Souza da Silva, Marta Fernández, Tatiana Moura

Tags

ArteDecolonialPassinhoPeriferia